Brigadeiro, por que gourmet?

Vamos falar sobre brigadeiros?

Brigadeiro é um doce tipicamente brasileiro, que surgiu em 1945 na candidatura do Brigadeiro Eduardo Gomes à presidência. Na época, o doce do Brigadeiro,  era distribuído como santinho em suas festas de campanha.

O Brigadeiro Eduardo Gomes não venceu, mas os docinhos ganharam o coração dos brasileiros de uma maneira que passou a ter sua presença marcada em todas as festas de aniversário infantis.

E hoje, tooodo mundo tem aquela lembrança de enrolar brigadeiro para sua festa quando criança ou de curtir um doce momento comendo ele na panela e vendo filme.

Tradicionalmente o brigadeiro é feito com leite condensado, manteiga ou margarina, chocolate em pó ou achocolatado e tem uma consistência puxa-puxa deliciosa.

A receita passou por uma releitura, que trouxe novas formas de fazer o brigadeiro, assim é possível encontrar receitas com novas opções de ingredientes como chocolate em barra, cacau em pó, creme leite e até gema de ovo.

Além desses ingredientes, a releitura chamou nossa atenção para o doçor do brigadeiro, ao sugerir opções com um teor maior de cacau, o que intensifica o sabor do chocolate e dependendo da porcentagem o deixa mais amargo.

A releitura transformou a textura puxa-puxa em cremosa, mas a principal novidade se deu a variedade de sabores, pois pela primeira vez percebemos que nosso brigadeiro é incrível ao ponto de se adaptar aos nossos sabores favoritos e desse modo surgiram brigadeiros de limão, paçoca, ninho com nutella.

Esse mundo de possibilidades “brigaderísticas” foi criado por Juliana Mother, a dona da Maria Brigadeiro. Ela trocou o jornalismo por um doce sonho e montou o primeiro ateliê especializado em brigadeiro em 2007, é a responsável pelo termo “brigadeiro gourmet” e minha grande inspiração.

O  termo “gourmet” é utilizado com a intenção de mostrar que esse é um brigadeiro diferente, pensado nos mínimos detalhes.

Ele utiliza somente ingredientes da melhor qualidade que são  selecionados com todo carinho,  preparados de forma cuidadosa, respeitando o processo e o tempo de descanso da massa, com um granulado que agregue sabor e embalagens decorativas.

Issó resulta em um brigadeiro saboroso, muito cremoso e que pode te acompanhar onde você for, seja para alegrar seu dia, dar como presente, ou como no meu caso, estar na mesa de doces do seu casamento.

Contudo, hoje o “gourmet”, infelizmente, é mais associado ao valor do que com a qualidade dos produtos, e eu entendo o porque isso aconteceu, mas fico triste por ter ocorrido pois não era a intenção inicial.

Entretanto, acredito que os “gourmets”, mereçam o benefício da dúvida, pois ao analisar o porque um produto é denominado assim, quais características ele apresenta, quais ingredientes foram utilizados e como foi feito, não perdemos a oportunidade de conhecer novas propostas de doces e novos sabores.

Outra polêmica relacionada ao brigadeiro se dá exatamente pela releitura da receita, pois algumas pessoas não a aceitam como brigadeiro. Eu respeito a opinião de todos, mas acredito que as características diferentes do brigadeiro gourmet não desrespeitem a receita tradicional.

Ao meu ver, o brigadeiro gourmet é mais uma opção para os amantes do doce e que trouxe a possibilidade de apreciá-lo em todas as ocasiões, incluindo as formais, e não mais apenas em festas infantis.

A minha receita preferida de brigadeiro tem como ingredientes chocolate em barra, manteiga e creme de leite. Aprendi essa receita no curso de brigadeiro gourmet do Senac, e a partir dela criei vários sabores, desenvolvi o meus granulados e meu jeitinho de decorar cada brigadeiro.

E é isso o que eu amo nos brigadeiros gourmet, a variedade de possibilidades, com ele aprendemos a olhar o brigadeiro de modo mais curioso, criativo e nos sentimos mais a vontade de adaptá-lo as nossas preferências, seja fazendo um brigadeiro de leite ninho ou apenas trocando o granulado tradicional por um granulado colorido.

Assim podemos dar a nossa identidade ao brigadeiro, torná-lo único e ainda mais especial. Ou seja, não importa se a sua receita favorita é com achocolatado ou chocolate 70%, puxa-puxa ou cremoso, você pode apreciar os dois, pode criar com os dois, o que importa é ter o seu doce preferido com você em seus momentos especiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *